Consegue ouvir minha voz?

Sou um vento, um descaminho que o levará para um novo caminho a partir de agora. Esse descaminho que lhe seduz e lhe faz caminhar comigo até aqui, através dessa leitura. Que faz, agora, você se desatentar daquilo que está ao seu redor. Que lhe faz ignorar o que está atrás de você neste exato momento. Que lhe cega para as palavras em si. E lhe faz capturar o sentimento dessa combinação de verbos.

Estou por trás dessa seleção maldosa de palavras. Desse código sagaz de signos, que lhe obriga a visitar este lugar imaterial e inédito que desenho, aqui e agora, em seu imaginário. De onde estou, posso ver você lendo minhas palavras. Ver sua pupila galgando para o seu lado direito. Estou nessa força que conduz seus olhos para a próxima palavra. O que lhe induz a querer conquistar cada frase. Sou isto que floresce neste seu terreno feito de curiosidade e medo. Sou o que acaba de lhe desnortear. Fiz-me ser o norte para você, agora.

Estou no lugar que ocupa sua mente no exato momento em que você lê esta frase. Eu sou essa voz muda que sussurra dentro de sua cabeça e vibra pelo seu corpo. Essa frequência silenciosa que, a partir de agora, vai reverberar pelo infinito do seu corpo. Alterando-o eternamente. Agora eu estou aí, dentro de você. Consegue ouvir minha voz? Suave e grave, aí dentro de sua mente? Aumente o volume da minha voz. Está me ouvindo agora? Agora sim. Neste exato momento, eu e você somos só um. Eis-nos aqui. Finalmente.

Finalmente, somos cumplicidade absoluta. Percebe? Agora quem está falando somos nós. Juntos. Porque nós quisemos assim. Agora, somos intercessão plena. Comunicação real. Transa pura.

2 comentários:

Bruna Cordeiro disse...

Esse texto é sensacional. Hipnotizante. rs

Amanda Morais disse...

Perfeitoo!

Postar um comentário